Aprenda a evitar despesas imprevisíveis: palestra gratuita na AEA transmitirá conceitos essenciais

Continua depois da publicidade

Você quer aprender a evitar despesas inesperadas seja em obras, projetos ou serviços? Então não perca a palestra gratuita que a Câmara de Arbitragem do Crea (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) e a AEA (Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos) de Marília promoverão na próxima segunda-feira, dia 18 de abril, a partir das 19h30.

O evento é gratuito e será realizado na sede da AEA, localizada na rua Mecenas Pinto Bueno, n.º 1207, no Jardim Maria Izabel, proximidades do Esmeralda Shopping. O conferencista será o administrador de empresas, pós-graduado em Negócios e Finanças pela Sydney University (Austrália), Douglas Tempel, da Câmara de Arbitragem Crea-Asas. ‘Custeio e precificação, evitando despesas imprevisíveis na engenharia’ é o tema que Tempel abordará.

De acordo com o palestrante, além de engenheiros, arquitetos e agrônomos, a palestra é voltada para profissionais de outras áreas do conhecimento e da economia, além de empresários, consultores, autônomos e técnicos. “A legislação que instituiu as Câmaras de Arbitragem é de 1996, estabelecendo, assim, um novo paradigma da Justiça. Contudo, a valorização deste trabalho arbitral é pouco incipiente justamente por falta de uma visão de mercado”, observou. As abordagens em Câmaras de Arbitragem costumam ser mais pragmáticas.

Custeio e precificação são realidades em quaisquer frentes de trabalho: seja na concorrência para prestação de serviços nas esferas públicas (Municípios, Estados e Federação), ou nas privadas. “É uma realidade que não foge de qualquer empresa, porque se não for uma concorrência pública, o custeio e a precificação precisam ser levados em conta quando de uma concorrência privada”, explicou.

Com entrada gratuita, a palestra está prevista para começar às 19h30 desta segunda-feira, dia 18 de abril, na sede da AEA (Rua Mecenas Pinto Bueno, nº 1207). “Tocarei no assunto importante: aquilo que não conseguimos prever de gastos no orçamento – ou seja – os custos imprevistos”, detalhou. Muitas vezes, mencionou Tempel, as contratações profissionais em projetos de engenharia ou arquitetura respeitam as regras que envolvem prestadores de serviços como pessoas jurídicas e pessoas físicas. “Contudo, ao término de tais projetos – mesmo após a reforma trabalhista – pessoas jurídicas ou pessoas físicas podem se sentir prejudicados e ingressar com ações trabalhistas”, contextualizou. Estas possíveis ações trabalhistas são gastos imprevisíveis, por exemplo.  “Outros consistem em quebras de equipamentos, ocorrências de acidentes, etc…”, pontuou.

Prestadores de serviços, profissionais dos setores de finanças, RH, gestão de pessoas, controladorias e comerciantes de qualquer ramo podem participar da palestra de Douglas Tempel. O palestrante possui mais de 20 anos de atuação na área comercial e de gestão no segmento de Engenharia Civil, Geotecnia, Infraestrutura, Montagem e Manutenção Eletromecânica, Projetos BIM, além de ser especialista em custeio e precificação de obras de engenharia. “Muitas vezes, quando da precificação e custeio, o profissional não tem essa lembrança dos gastos imprevisíveis e acabam deixando de conferir mais atentamente os contratos que vão resguardá-los”.

Serviço

‘Custeio e precificação, evitando despesas imprevisíveis na engenharia’

Palestrante Douglas Tempel

AEA de Marília

Rua Mecenas Pinto Bueno, nº 1207

Informações (14) 3433-6024

Compartilhe esse conteúdo

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA
mAIS