Vereador Eduardo Nascimento, presidente da Câmara Municipal de Marília, quer a devolução do dinheiro arrecadado com multas de radares desativados

“Se a Prefeitura realizou estudos técnicos para a retirada dos radares, é justo que o povo seja reembolsado”, afirmou

O presidente da Câmara, Eduardo Nascimento, apresentou um requerimento que solicita estudos para a devolução do dinheiro arrecadado com multas provenientes dos radares desativados localizados na Avenida Santo Antônio e na Avenida Castro Alves. O desligamento desses radares pela Prefeitura de Marília foi amplamente divulgado na mídia local, e Nascimento argumenta que é justo reembolsar os munícipes autuados por esses equipamentos.

“Se a Prefeitura realizou estudos técnicos para a retirada dos radares, é justo que o povo seja reembolsado pelas multas aplicadas nesses locais. Se os estudos indicaram que os radares não eram necessários, a população lesada deve ser ressarcida”, explicou Nascimento.

O requerimento destaca que muitos munícipes foram penalizados com multas decorrentes desses equipamentos eletrônicos de fiscalização de trânsito, que foram retirados de operação pela Prefeitura de Marília e pela Empresa de Mobilidade Urbana de Marília (Emdurb). Nascimento considera que, diante dessa situação, é de direito dos munícipes serem reembolsados caso tenham sido multados nas mencionadas avenidas.

Além disso, Nascimento mencionou que já está investigando se esses radares foram retirados apenas para serem instalados em outros locais.

“Recebemos denúncias de munícipes que disseram que estes equipamentos serão instalados na Avenida República e na Avenida João Martins Coelho. Caso seja procedente, iremos fiscalizar e investigar se são os mesmos radares desativados. Essa administração quer tentar enganar o povo, mas todos entendem que essa jogada foi eleitoreira e não deu certo. Estamos atentos a isso e vamos defender a população desse abuso de radares”, concluiu.

Compartilhe esse conteúdo

LEIA
mAIS