Escute seu coração: prevenção e atenção aos sintomas são essenciais 

Continua depois da publicidade

Cardiologista destaca os principais sinais de que algo não vai bem com o órgão que mais mata no País

Por dia, são mais de 1.100 mortes, uma a cada quase 90 segundos, somente no Brasil. Os números alarmantes são da Sociedade Brasileira de Cardiologia, que alerta: até o final de dezembro, a estimativa é de que cerca de 400 mil brasileiros terão perdido a vida este ano por doenças cardiovasculares. 

De acordo com Josely Figueiredo, cardiologista do Sistema Hapvida, o infarto agudo do miocárdio e o acidente vascular cerebral estão entre as principais causas de morte no Brasil e no mundo. A falta de cuidado com o corpo e um estilo de vida pouco saudável continuam sendo os maiores vilões.

“A boa notícia é que, na maioria das vezes, podemos prevenir essa tragédia fazendo check-up cardiológico periódico e com hábitos de vida saudáveis, como uma boa alimentação e atividade física diária, nunca fumar e consumir álcool moderadamente”, afirma.

Atenção aos sinais

O médico destaca também a importância de ficar atento a sintomas que podem indicar que algo não vai bem. Dor torácica parecida com um aperto e cansaço ao realizar médios e pequenos esforços são sinais de alerta para doenças cardíacas.

“Os sinais mais tardios, como dor e sudorese intensa aos pequenos esforços, inchaço em ambos os membros inferiores e limitação da respiração nas atividades mais simples, indicam maior gravidade e um maior avanço da doença cardiológica”, alerta o especialista. 

Como prevenirObesidade, tabagismo, diabetes mellitus, sedentarismo, hipertensão arterial mal controlada e estresse estão entre os principais fatores de risco, e a melhor receita para evitar entrar para as estatísticas é a prevenção. “As visitas periódicas ao médico cardiologista, controle dos fatores de risco, por vezes com necessidade de prescrição de medicamentos, e principalmente a mudança dos hábitos de vida podem alterar a história natural da doença”, orienta Figueiredo.

Compartilhe esse conteúdo

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA
mAIS