Arquivo do correspondente do Estadão Luiz Carlos Lopes passa a integrar acervo da Unesp

Continua depois da publicidade

O Centro de Documentação do campus da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Assis guarda um dos mais completos arquivos jornalísticos de um profissional da Imprensa de Marília. São décadas de conteúdo informativo, dados, pesquisas e produções jornalísticas do repórter e correspondente Luiz Carlos Lopes Martins, que por mais de 30 anos escreveu a partir desta região do Estado para o jornal O Estado de S. Paulo, Estadão.

A doação do material foi intermediada pela arquivista Eloísa Pereira do Nascimento, que fez a interlocução do Centro de Documentação e Apoio à Pesquisa ‘Professora Doutora Anna Maria Martinez Corrêa’, da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp de Marília, com a família do jornalista. A viúva de Luiz Carlos Lopes, e mãe dos seus três filhos Gustavo Crepaldi, Carlo Rodrigo e Tatiana Crepaldi, Ana Maria Crepaldi Lopes, cedeu o acervo assinando em 21 de agosto de 2021 o termo de doação. A partir deste termo, o arquivo pôde ser transportado de Marília para Assis.

O acervo é composto por cadernos de anotação, agendas, negativos, ampliações fotográficas, recortes de jornais, artigos, documentos, planilhas, cópias de material que embasaram reportagens, folhas de pesquisas e publicações, totalizando 1,80 metros lineares de documentos. São quase 15 caixas. De acordo com o campus da Unesp de Marília, “embora não se encontre ainda totalmente organizado, o acervo está aberto para a consulta pública”. Interessados devem acessar a página do Centro de Documentação e realizar o agendamento – www.assis.unesp.br/#!/pesquisa/cedap/. Também é possível agendar a visita através do telefone, (18) 3302-5835.

Luiz Carlos Lopes Martins nasceu em Marília no dia 19 de dezembro de 1947, filho de Graciana Martins Lopes e Luiz Lopes Serra. Ingressou no Jornalismo ainda na juventude e em 1969 concluiu o curso Técnico de Contabilidade, no Colégio Comercial de Marília. Trabalhou como repórter e redator em vários veículos de Marília e em 1º de maio de 1978 ingressou como correspondente regional do jornal O Estado de S. Paulo.

O jornalista era pautado para cobrir os principais acontecimentos em Marília e na região Centro-Oeste do Estado de São Paulo. Quando da época dos conflitos agrários na região do Pontal do Paranapanema, Luiz Carlos Lopes percorreu vários acampamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra. Nessa mesma época, também cobriu as consequências do processo de urbanização e aculturações nas remanescentes comunidades indígenas. Anotava suas reportagens em blocos de notas ou cadernos, que hoje integram o acervo integrado ao centro de documentação da Unesp de Assis, o Cedap. O centro integra a estrutura do campus e tem sob sua guarda arquivos e coleções importantes, tanto para a história e memória local, quanto nacional. São mais de 40 anos de documentação. Outro importante acervo integrado ao Cedap é o do também jornalista e escritor João Antônio, exímio contista brasileiro autor do cultuado ‘Malagueta, Perus e Bacanaços’.

Compartilhe esse conteúdo

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA
mAIS