Chegada do 5G é destacada pelo presidente da Associação Comercial de Marília, Adriano Martins

Continua depois da publicidade

“A presença do 5G no país deve gerar oportunidades ao varejo que ainda são pouco ou nada exploradas”

O presidente da Associação Comercial e de Inovação de Marília, Adriano Luiz Martins, destacou a chegada da conexão 5G no Brasil, e em breve em diversas cidades brasileiras e principalmente paulistas. “A presença do 5G no país deve gerar oportunidades ao varejo que ainda são pouco ou nada exploradas”, falou o dirigente mariliense que está ansioso com as várias possibilidades que surgirão. “Nossa Internet terá grandes melhorias, como a evolução na velocidade e capacidade de conexão”, falou ao se referir especificamente sobre o 5G.

Adriano Luiz Martins destaca que a conexão 5G se baseia em três fundamentos básicos: velocidade de 1 Gigabite por segundo, capacidade da rede que pode suportar até 1 milhão de dispositivos por quilometro quadrado e baixa latência, ou menor tempo de resposta (abaixo de 1 milissegundo). “Países da Ásia, como China e Coréia do Sul, já usufruem de servidores que permitem essa navegação ultra rápida para pessoas e equipamentos”, falou ao conhecer algumas das oportunidades que surgiram pessoalmente na Europa e na Ásia. “Apesar de parecer simples, a implantação dessa inovação é bem burocrática”, falou ao citar a instalação de infraestrutura – estações de rádio base, antenas e torres que transmitem o sinal da operadora para os celulares – que depende de leis que mudam de cidade para cidade e deixam esse processo mais longo. “A demanda do 5G exigirá de quatro a cinco vezes mais antenas do que as que estão instaladas atualmente, bem como mais roteadores e muito investimento”, falou com conhecimento.

Dentre as inúmeras melhorias em nosso cotidiano, um que envolverá de forma direta comerciantes e consumidores, é quanto os pagamentos feitos em lojas físicas e on-line, por exemplo, que devem chegar a um patamar “sem atrito” com a implementação de soluções com biometria, pagamentos sem cartão, uso de reconhecimento facial, aplicativos para o autoatendimento, via smartphone, entre outros. “Vamos ter que criar um novo modelo de comportamento no varejo”, disse ao frisar que na prática, toda essa inovação proporciona maior conectividade e transferências de dados, rapidez na comunicação, mais facilidade para visualizar produtos e finalizar compras, menor instabilidade na rede, e facilidades nos processos de pagamentos. “Tudo isso deve impactar diretamente na tomada de decisão”, falou. “O consumidor poderá, por exemplo, visitar uma loja virtual, “tocar” os produtos, comprar e pagar dentro do ambiente de realidade virtual, criando uma experiência única ou até receber mercadorias por drones”, aponta o presidente da associação comercial de Marília.

Serão muitas as oportunidades com o 5G no varejo, segundo Adriano Luiz Martins, como por exemplo: o dobro da velocidade que o 4G oferece atualmente; Baixa latência, ou seja, uma redução significativa de tempo entre o momento que se dá início a um comado e a resposta disso; Maior possibilidade de conectar mais dispositivos em uma mesma rede sem perder velocidade e qualidade; Maior eficiência energética, ou seja, economia de bateria de equipamentos; Maior acesso a celulares e outros dispositivos da casa do consumidor, como geladeira e televisão; Maior uso de realidade aumentada e virtual na experiência de compra, que ainda é utilizada de forma muito inicial no varejo; Maior presença e uso de live commerce; Ascensão do metaverso e de maior interação entre as empresas e consumidores no cenário digital; Mais espaço para o uso de drones para a entrega de mercadorias e o aumento de dronepoints.

Compartilhe esse conteúdo

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA
mAIS