USF Avencas adota investigação cautelosa e moradores do distrito aderem às precauções e recomendações dos agentes contra a febre maculosa

Continua depois da publicidade

Conviver com os cuidados está sendo parte da rotina das famílias que vivem no distrito localizado na zona rural de Marília. Posto inicia tratamento precoce aos sinais da doença

A força-tarefa implantada em Avencas nas últimas semanas, além de incluir busca ativa pelo carrapato-estrela, também conta com amparo essencial dos servidores municipais que atuam na Unidade de Saúde da Família (USF) do distrito, a USF Avencas. Conforme informações da enfermeira responsável pelo posto, Regina Crepaldi dos Santos, a Nina, desde as primeiras suspeitas envolvendo a possibilidade de febre maculosa ou outras doenças similares, a equipe passou a adotar uma criteriosa avaliação aos pacientes que procuraram a Saúde. “Durante o acolhimento e consulta passamos, então, a realizar uma investigação cautelosa para identificar se o usuário esteve em regiões de risco, ou se teve contato com animais silvestres”, pontuou a enfermeira.
 
A capivara, por exemplo, é um dos animais silvestres hospedeiros do carrapato-estrela. Além de febre-maculosa, o protocolo de atendimento adotado pela Secretaria Municipal de Saúde de Marília em Avencas inclui análise para quadros clínicos de dengue, leishmaniose e leptospirose, entre outras doenças com sintomas semelhantes. “Acolhemos todos os usuários com um olhar diligente para os sintomas de febre alta, cefaleia (dor de cabeça), desânimo, falta de apetite e mialgia (dor muscular). Após acolhimento, o usuário é encaminhado para consulta médica, avaliado e, mesmo na suspeita, já se inicia o tratamento precoce com antibiótico disponível na unidade, doxiciclina”.
 
Quem apresenta os sintomas, e já começa a receber o tratamento precoce, passa por exames, sendo colhido a primeira amostra. “Neste momento o paciente é orientado sobre a necessidade de colher uma segunda amostra, estimada entre 14 e 21 dias após a primeira, justamente para a conclusão do diagnóstico”, pontuou a enfermeira responsável pela USF Avencas.
 
A população de Avencas, conforme informou uma das agentes comunitárias de saúde que trabalham no distrito, Izabel Cristina, a Bel, está recebendo intensa orientação preventiva e recomendações sobre os riscos. “As famílias e os moradores estão aderindo de forma muito tranquila, assumindo todas as precauções e seguindo nossas orientações. Converso diariamente com elas e noto que a maioria está consciente, evitando os locais de riscos, que são margens de rios e cachoeiras”, disse. Faixas foram fixadas no distrito e ocorre com frequência a distribuição de folders. “A população de Avencas está ciente do atual cenário epidemiológico e tem procurado seguir as orientações evitando áreas de risco e possível contágio”, concluiu a enfermeira Nina Crepaldi.
 

Compartilhe esse conteúdo

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LEIA
mAIS